Pau-brasil: A árvore que batiza nosso país é a primeira a mostrar seus – MAMANGAVA

Postagens & Páginas

Ver todos os resultados (0)
Pau-brasil: A árvore que batiza nosso país é a primeira a mostrar seus galhos, folhas e flores por aqui.

A árvore, que foi de tão abundante a quase extinta e empresta seu nome ao país, é a escolhida para estrear a seção “Espécie da Semana”. Típico do bioma de Mata Atlântica, o pau-brasil era facilmente encontrado nas florestas próximas ao litoral entre o Rio Grande do Norte e São Paulo. Por possuir tronco robusto e coloração avermelhada, foi intensamente explorado pelos europeus, que o utilizavam na construção civil e naval, assim como para a confecção de corantes.

No passado, era comum encontrar exemplares de até 30 metros de altura. Entretanto, a ação predatória quase apagou a espécie da natureza. Inclusive, carregamos essa marca exploratória em nossa nacionalidade: brasileiro (a). Somos uma das únicas nações a empregar o sufixo “eiro”, que é relacionada a profissão para indicar nossa procedência. No tempo colonial, “brasileiro” era o adjetivo que indicava uma profissão: tirador de pau-brasil.

Curiosidades do pau-brasil:

  1. Por que pau-brasil: Ibirapitanga - ou árvore vermelha, em tupi. Era assim que os índios chamavam a espécie, encontrada antes em abundância nas florestas tropicais brasileiras. Entratanto, para os europeus, que já conheciam uma árvore semelhante da Índia, era pau-brasil. A origem vem do substantivo "brasa" e refere-se à cor avermelhada encontrada no interior de seu tronco.
  2. No bolso dos portugueses: durante o período colonial, a extração da madeira pau-brasil abasteceu a construção civil e naval e a marcenaria de luxo, além de ser utilizado como corante para roupas e tinta para escrever. A exploração e a exportação intensa encheu o cofre do reino.
  3. Efim protegida: cortar uma árvore de pau-brasil já foi motivo de pena de morte, lá nos idos de 1700. Hoje, a espécie não pode ser a espécie é protegida por lei e não pode ser cortada de seu ambiente natural. Infelizmente, desde 2004 ela integra a lista oficial de espécies ameaçadas de extinção.
  4. O pau-brasil na natureza: típica da Mata Atlântica, a espécie já foi abundante entre o Rio Grande do Norte e São Paulo, ocorrendo principalmente em florestas próximas do litoral. Antes de sua exploração intensa, era possível encontrar árvores de até 30 metros de altura. Hoje, atingem cerca de 12 metros.
  5. Pau-brasil em casa pode? Sim. Para o bom desenvolvimento da espécie em vaso, escolha um ambiente bem iluminado ou com incidência de raios solares. Mantenha o solo úmido, mas sem encharcar. Uma muda pequena irá se desenvolver dentro das limitações desse vaso. Eis uma ótima opção de para conservar a memória de um Brasil pré-colonial na sua casa.

Quer ter essa ou outra planta da Mata Atlântica na sua casa? Conheça nossa Coleção Mata Atlântica.

Deixe seu comentário